HomeSexo“Namoro há nove anos, vou casar, mas nunca tive orgasmos com ele”

“Namoro há nove anos, vou casar, mas nunca tive orgasmos com ele”

semorgasmos

“Namoro há nove anos, vou casar, mas nunca tive orgasmos com ele”

Tenho 23 anos, namoro com o mesmo cara desde os 14. Vamos nos casar no final deste ano. O problema é que ele nunca me fez gozar. Sinto prazer, adoro o sexo oral, mas nada é suficiente para me fazer delirar e chegar ao clímax. Morro de medo de casar e nunca experimentar a sensação de um orgasmo na vida! Pode me passar algumas dicas para que o bendito aconteça? Outra coisa que me aflige é que tenho fantasias sexuais com outras mulheres diariamente – e, só de pensar, fico com muito tesão. Jamais sugeriria isso para o meu namorado, morro de medo da reação dele. Mas garanto que não sou lésbica. Será que isso é normal ou estou ficando louca? Não sei o que fazer.

Pergunto, em outro email: você se masturba?

Desde pequena, tenho a “técnica” de cruzar as pernas balançá-las para cima e para baixo apertando o ventre. Sinto meus músculos vaginais contraindo. Faço isso por uns 20 ou 30 segundos, sinto uns “tremeliquis” no corpo e depois um relaxamento. Não sei exatamente se isso é orgasmo, pelo fato de nunca ter sentido com ninguém algo parecido.

Querida, você mesma me disse que precisou de muita coragem para me escrever. Imagino, portanto, que jamais tenha conversado sobre isso com ninguém. É gratificante contar com a sua confiança – e de outras centenas de leitoras que compartilham suas angústias mais íntimas comigo. E é também uma responsabilidade imensa. Três questões complexas, embora bem comuns, chamaram a minha atenção no seu email… Para te responder, pedi ajuda à ginecologista e sexóloga Carolina Ambrogini. Ela é idealizadora do Projeto Afrodite (UNIFESP), que presta atendimento à mulheres com disfunções sexuais.

1. “ELE NÃO ME FAZ GOZAR”
O poder do orgasmo é seu. Não é justo nem maduro transferir essa culpa a ninguém. Simplesmente porque você deveria ser a pessoa que melhor conhece o próprio corpo e como ele reage a determinados toques. Você se faz gozar? Explorar a anatomia que lhe pertence é o básico do básico para uma vida sexual saudável e satisfatória. “O orgasmo é algo individual, que aprendemos sozinhos”, diz Carolina. “E, na relação a dois, ele é favorecido pela troca de carícias e fantasias”. Com a intimidade, você vai aos poucos mostrando ao outro como chegar lá e te proporcionar esse êxtase (ó, tem mais dicas aqui). Brinco sempre que é como adestrar um cão – a gente premia quando ela acerta, faz aquele reforço positivo, em vez de reclamar se ele erra. Então, quando o cara estiver tocando ou lambendo você de um jeito gostoso, dá aquela gemidinha ou diga algo que o incentive a seguir por aquele caminho. Avise se quer mais rápido ou devagar, bote a mão dele onde você quer…

vagina2. “EU NÃO ME MASTURBO”
O fato de você não gozar durante o sexo não é um problema biológico – o que pode acontecer com quem passou por uma cirurgia, teve uma lesão medular ou nasceu sem clitóris. Carolina explica que se trata de uma disfunção sexual, a chamada “anorgasmia”, ou falta de orgasmo por mais de seis meses. Ela atende muitas pacientes que passam pela mesma situação e, na grande maioria dos casos, isso acontece por causa do 1) pouco conhecimento do corpo, 2) da timidez para se soltar na cama e 3) do comportamento controlador de certas mulheres (“afinal, ter um orgasmo é a perda total de controle”). Pelo seu relato, me parece que você não tem contato com a sua vagina. Por vergonha, nojo ou até um trauma na infância. Muitas mulheres, quando começam a se tocar inocentemente na infância, são reprimidas com frases do tipo “coisa feia, tira já essa mão daí!” (postei sobre isso!). Uma vez, a Carolina me contou sobre o horror de algumas paciente quando, durante o exame, ela posiciona o espelho para que enxerguem suas xoxotas (dá uma olhada aqui). A lição número 1 é que você se deite, coloque um espelho e olhe para o que tem entre as pernas. Ache o seu clitóris (essa figura ao lado pode ajudar), um pontinho mágico do tamanho de uma ervilha com 8 mil terminações nervosas, e toque-o. Você não precisa se balançar com as pernas cruzadas, querida, para ter aquelas sensações. Sim, aquilo é um orgasmo! Não é nada transcendental, como algumas mulheres fantasiam. A Carolina compara gozar a espirrar: aquela vontade que começa pequena, vai crescendo, você solta e sente um alívio. Intenso, te deixa molhada e dura poucos segundos (hahaha amo essa definição!). Quando você evoluir para esse estágio em que o dedo-de-moça será o seu melhor amigo, aí eu indico a compra de um vibrador. Já ajudei uma leitora a escolher o seu primeiro modelo (duvida?). Vou liderar uma campanha “Eu me masturbo” com a hashtag #vemprarua.

3. “FANTASIO SEXO COM OUTRAS MULHERES”
Nossa, esse é o menor dos problemas… Absolutamente comum e não significa que você seja gay. Aliás, mesmo que você experimente um beijo ou uma transa com outra mulher, isso não define a sua orientação sexual. Aliás (2), que mania de enfiar nossos desejos em caixotes com rótulos! Lembro de uma pesquisa gringa em que 60% das entrevistadas declararam sentir atração por outras meninas (achei no arquivo a pesquisa e uma entrevista sobre curiosidade bissexual). Faz assim: já que você seria incapaz de revelar esse desejo ao seu futuro marido, aproveita essa imaginação pra se divertir sozinha. Mas, por favor, não perca mais tempo: você MERECE se dar prazer.

Compartilhar:
Comentários
  • Infelizmente isso parece mais comum que imaginamos,mulheres casadas ou que já mantém um namoro longo e que nunca ou raramente tem orgasmos.Acho isso triste,pois muitas fingem para agradar o parceiro,porém muitos não se importam com o prazer da companheira.Homens que não se empenham em fazer sexo oral decente na mulher,gozam e pronto.Só não entendo porque em pleno séc XXI mulheres se submetem a isso,se tem liberdade para transar,porém para conversar sobre sexo cria-se um “bicho de sete cabeças.”Mulherada reprimida para se masturbar,para usar acessórios eróticos,para manifestar a vontade de transar…Precisamos encarar a sexualidade com mais naturalidade,falar sobre o que não está legal com o parceiro e jamais fingir algo somente para agradá-lo.Tudo pode e deve ser conversado.

    26 de abril de 2014
  • Muito importante se conhecer, as vezes até se pensa que não há vergonhas com o próprio prazer, com o toque que te dá prazer; mas, descobrisse ao utilizar a dica que foi dada, de se tocar com um espelho pra conhecer a própria vagina, periquita, xoxota o nome que melhor se identifique. Importante é buscar em si esse prazer, como foi dito: você é responsável pelo seu prazer.

    27 de abril de 2014
  • Sou casada a 18 anos e minha vida sexual é ótima. Faço muito sexo oral no meu marido e ele delira comigo. Ele faz em mim e tenho orgasmos maravilhoso. Nosso segredo é fazer para dar o máximo de prazer ao outro. A reciproca sempre funciona.

    5 de maio de 2014
  • Nunca me identifiquei tanto com alguém isso eu sempre pensei que só sentisse que eu fosse anormal até ver este comentário … :

    Desde pequena, tenho a “técnica” de
    cruzar as pernas balançá-las para cima
    e para baixo apertando o ventre. Sinto
    meus músculos vaginais contraindo.
    Faço isso por uns 20 ou 30 segundos,
    sinto uns “tremeliquis” no corpo e
    depois um relaxamento. Não sei
    exatamente se isso é orgasmo, pelo
    fato de nunca ter sentido com ninguém
    algo parecido.

    por favor se quiser vai ser um enorme prazer conversarnos .. me envie um email .. thaiszcamposz@gmail.com Obrigada !!!!

    12 de outubro de 2014
    • Também achei que fosse a única!!

      10 de abril de 2016
  • que incrível… tbm achei q eu fosse a única no mundo com esse “anormalidade” de só conseguir gozar com as pernas cruzadas…as vezes tbm coloco a mão entre as pernas.. é o unico jeito que consigo chegar ao climax.. Isso é normal? como posso mudar isso? pq com meu parceiro, nao consigo, nunca consegui com ninguém.. me ajudem!

    10 de fevereiro de 2015
  • Sou casada ha 5 anos e nunca gosei com o meu marido mas nunca disse. Isso pra ele

    12 de junho de 2015
  • Dei uma lida em vários posts neste site e para ser sincera não imaginei que várias mulheres tivessem tantos problemas. Sou uma mulher bem solta e resolvida, adoro transar, me masturbar e explorar todas as formas de sexo. Seja com homem, mulher, pessoas desconhecidas, enfim.
    Acredito que seu conselho seja ótimo.
    A mulher realmente precisa se tocar, conhecer a si própria, saber o que quer e não ter vergonha de absolutamente nada. Explore a si mesma.

    31 de julho de 2015

Deixe um comentário