HomeSexoSete coisas que broxam as mulheres

Sete coisas que broxam as mulheres

mulheresbroxam

Sete coisas que broxam as mulheres

patinacao

Gosta de brincar sozinho, né?

1. Ser egoísta (não se preocupar com o prazer da mulher);

Isso é básico: a relação sexual só tem sentido se voltada para o prazer dos dois (ou mais envolvidos). Do contrário, voltamos às décadas anteriores à Revolução Sexual, quando as mulheres eram apenas instrumento do prazer dos homens – e quando o sexo não era encarado de forma recreativa, mas reprodutiva. A partir da pílula anticoncepcional, as mulheres passaram a reivindicar o direito de curtir a transa também: “não estou aqui pra olhar pro teto enquanto você se entretém, saca?”. Mas, por outro lado, a gente não pode deixar nas mãos do outro o caminho para o nosso orgasmo… Tem que saber o que gosta, comunicar isso (de forma verbal ou não) porque sexo não é uma fórmula que funciona do mesmo jeito pra todo mundo, mudar de posição, se masturbar etc.

corda

Migo, guarda fôlego que você vai precisar…

2. Fazer preliminares e sexo oral com pressa;

O cérebro dos homens responde muito rápido a um estímulo (principalmente visual) e bombeia sangue pro pênis ficar ereto. Pegam fogo tão rápido quanto acender um fósforo. Entre o desejo (tesão) e a excitação (quando o corpo está pronto pra transar), eles levam segundos. Mulheres precisam de muito mais gatilhos: estimulo tátil (beijo na boca!!!), segurança emocional (se ela está à vontade com ela e com o outro), contexto (se ela não está estressada e cansada demais) etc etc etc. Homens fazem sexo PARA se sentir bem; mulheres QUANDO estão bem. O corpo delas demora entre ter vontade de transar (o que já é difícil, muito por conta dos baixos níveis de testosterona em relação a eles) e o canal vaginal ficar lubrificado. Ou seja, excitar e manter uma mulher excitada pode ser tão complicado quando acender uma fogueira com um graveta numa mata molhada. As preliminares são fundamentais para nós por isso: dão tempo para que a gente se desligue de toda a loucura lá fora, a rotina desgastante etc… para realmente focar nas sensações físicas – e, só então, sentindo estímulos gostosos, lubrificar. O sexo oral também é incrível por outro motivo: sete em cada dez mulheres só chega ao orgasmo pela estimulação do clitóris, não pela penetração. Significa que essa prática vai direto “ao ponto”, se é que você me entende :) Quanto mais o cara se dedicar nessas duas coisas (preliminares e oral), infinitamente maiores as chances de ele levar essa mulher ao prazer.

Apenas PARE.

Apenas PARE.

3. Colocar o dedo no ânus ou tentar penetração anal sempre (pior se for logo na primeira transa);

Sexo anal é prática que requer confiança e paciência entre os envolvidos. A musculatura ao redor do ânus é muito reativa: ficou tensa, não entra nem cotonete! Ao mesmo tempo que a região está repleta de terminações nervosas e pode desencadear muito prazer quando estimulada, também são essas terminações responsáveis pela dor quando a coisa é mal executada. O cidadão tem que sentir se a mulher deu abertura para isso, aos poucos ir massageando por fora a região durante o sexo oral, por exemplo. Só depois, se ela demonstrar que curtiu a experiência, introduzir um dedo e tal. Mas é um processo: na maioria das vezes, não vai rolar penetração anal no mesmo dia em que colocou o dedo. A mulher precisa ter certeza de que o cara vai obedecer aos comandos dela de “pare” ou “mais devagar” para topar a penetração. Em outras palavras, a pior coisa que se pode fazer é tentar a qualquer custo. Fora o fato de revelar-se inconveniente, pode até traumatizar a mulher e acabar com qualquer possibilidade futura.

dinos

“Ah, só um boquetinho, vai”

4. Empurrar a cabeça da mulher para baixo, sugerindo o sexo oral;

Um clássico, aposto, desde o tempo em que o homo sapiens habitava as cavernas. Nada que a gente faz por obrigação ou apenas para agradar pode ser prazeroso, né? Tudo bem que os homens são, de fato, obcecados por receber um boquete. Primeiro porque a mucosa da boca se assemelha à da vagina – e a língua é capaz de maravilhas que o nosso canal vaginal não é. Segundo porque há um quê de fetiche masculino por ver alguém de joelhos, numa postura submissa, realizando seus desejos mais primitivos. A questão é que, tanto quanto forçar o pau até a garganta da parceira, esse empurra-empurra é deselegante e vai acabar dando um torcicolo na moça. Deixa que ela faça, se quiser fazer, no tempo e do jeito dela.

foca

“Tem que tirar a meia, jura?”

5. Transar de meia;

Se o cara não se deu ao trabalho de tirar a meia, imagina o esforço que ele vai desempenhar pra oferecer prazer… Transar de meia lembra desleixo, do tipo “é o que tem pra hoje, vai querer?”. Não consigo imaginar um primeiro encontro em que o homem faça sexo de meia. A não ser que os dois estejam na Sibéria. Ao ar livre. No inverno.

"Sai, caraleo".

“Sai, caraleo”.

6. Transar sujo ou com bafo;

Tem nem o que dizer, né? Higiene só não é mais básico que fazer sexo com consenso de todos os envolvidos. Especialmente porque a libido feminina é (ou não) despertada também por estímulos olfativos. Você não sai andando na rua, passa por uma lixeira fedorenta e pensa: “uhul, vou cair de boca”. Então… E bafo é ainda pior porque uma das coisas que mais excita as mulheres antes/durante o sexo é o beijo de língua. Se em cima estiver ruim, imagina embaixo. Um cara cheiroso e de banho tomado passa a ideia de que se preocupou/preparou para aquele momento a dois. Que se importa com a mulher – e nada mais afrodisíaco do que essa certeza.

giphy

Expectativa X Realidade

7. Arriscar pouco ou ter muitos tabus na cama.

Claro que a gente tem que respeitar os limites da outra pessoa, assim como gostaríamos que respeitassem o nosso. É a história do cara que força o sexo anal, como já comentei. Mas quando a gente percebe que o outro está muito cheio de travas, tendemos a nos censurar também (com medo do julgamento alheio). A delícia do sexo é a capacidade de se desconectar de todos os padrões/preconceitos e se entregar do jeito que a gente quiser, explorando e se deixando explorar. Quando alguém tem tantos tabus na cama, vale pensar quantos preconceitos tem fora dela. Por exemplo: se o cara não gosta de uma mulher que fique por cima, será que ele não acredita que ela devesse ser mais submissa (na vida como um todo)? Ou, se ele acha horripilante que o oral dela desça até o períneo/ânus, será que ele imagina que isso faria dele homossexual (e o que ele acha de pessoas com essa orientação sexual)?

 

 *** SIGA O PIMENTARIA: Instagram @pimentaria ; Facebook/napimentaria ; Twitter/napimentaria

Compartilhar:
Comentários
  • He,he, se esqueceram que antes do dedo no anus é bom dar uma lambidas de leve bem de leve mesmo.

    31 de agosto de 2015
  • …nada de preliminares longas, sou impaciente. Sou uma mulher com desejos de macho na cama.
    Nem tudo é regra para todo mundo.

    1 de setembro de 2015
  • Essas regrinhas valem apenas para os caras legais e respeitosos. Além do mais essas regrinhas traz duas clássicas exceções:

    1) Se o sujeito for ou aparentar ser rico.
    2) Se for um Cafajeste. Aí, vocês gozariam bastante e até pagariam o motel e o táxi de volta para o sujeito, SEM DRAMAS.

    1 de setembro de 2015
  • Quando o assunto é sexo eu fujo de regras gosto que ele veja o quanto sou louca e gosto de me envolver nas loucuras dele rsrrsr

    4 de setembro de 2015
  • Preliminares prá mim como homem, sem rolar sexo oral, parece que ficou faltando algo. Gosto de beijar a mulher enquanto ela faz um boquete e fazer comentários sobre o quanto o beijo e a boquinha dela ficaram mais gostosos. Depois eu gosto de fazer um oral na mulher, até ela gozar gostoso na minha boca e nos beijarmos e ela sentir minha boca meladinha do orgasmo dela. Isso prá mim sé que é uma preliminar deliciosa….

    30 de setembro de 2015

Deixe um comentário