Registro fechado: “Não consigo ejacular no sexo, só na masturbação. Por que?”

Registro fechado: “Não consigo ejacular no sexo, só na masturbação. Por que?”

O Yuri, de 25 anos, me escreveu praticamente uma monografia-desabafo sobre como não conseguir gozar durante o sexo (só na masturbação) afeta sua vida. Eu dei uma cortada, mas olha que interessante a descrição de como ele se sente…

Sofri muito em relacionamentos por não gozar. Um deles fracassou, entre outras coisas, por causa disso. Nunca gozei no sexo com ela e não sabia o porquê. Minha ex-namorada me acusou de traição. Ela se culpava, estava claramente triste e insatisfeita. Chegou a me dizer que queria se sentir desejada. Porra, como eu sofri com isso. Me emociono só de lembrar porque eu a amava muito! Procurei meu pai, amigos íntimos… e nada adiantou. O urologista desconfiou, falou que era raro e me passou remédios para aumentar a sensibilidade do meu pênis. Isso gerou outro problema: eu ficava excitado e queria sexo cada vez mais, então dá-lhe masturbação. Fiz exames, passei por dois psicólogos, procurei outro urologista – um deles sugeriu que buscasse outra parceira. Foi um caos na minha vida e é até hoje. Imagina que eu só gozo com minha própria masturbação?! Eu pensava que, se a ejaculação precoce era tratada com uma punheta mais duradoura e tentando retardar ao máximo o gozo, a ejaculação retardada precisava do remédio oposto. Então praticava a “punheta hardcore”: proporcionar o máximo de estímulo com força e gozar o mais rápido possível. Acabo de assistir teu vídeo sobre o problema no canal do Youtube do Pimentaria e não tenho palavras para expressar o que estou sentido. Aliviado? Com raiva de meus urologistas e psiquiatras? Frustrado? Feliz? Só sei que precisava mandar esse e-mail. Tenho vontade até de mandar para minha ex. Nathalia, obrigado. Obrigado. Obrigado. Eu tinha vontade de contar essa história, dividir o meu peso, encontrar alguma ajuda. Mas sempre tive vergonha. Vou me masturbar com menos frequência e em um ritmo/toque/intensidade bem mais delicados. Tratando meu pênis quase que uma obra de arte.

Querido Yuri, seu ~Picasso~ não é um quadro da Monalisa pra ser tratado como obra de arte exposta numa caixa de vidro blindada do Museu do Louvre. Agora sério: deixa eu te dar um abraço? Pouquíssimos homens que sofrem com algum problema sexual conseguem 1. admitir o problema; 2. procurar ajuda profissional; 3. me escrever de um jeito tão honesto e gentil. O mundo é tão machista, você sabe, que um MÉDICO teve coragem de dizer que talvez a culpa fosse da sua ex-namorada! E ela própria acreditou nisso, né? A gente tem ideias muito deturpadas em relação ao sexo. Do mesmo jeito que um cara pode achar que a garota não está com tesão por ele porque não está lubrificada ou não consegue chegar ao orgasmo… As mulheres também cismam que um pau mole COM CERTEZA tem a ver com a quantidade de celulites delas, que a dificuldade de ejacular signifique falta de desejo e infidelidade do parceiro, e por aí vai. Em geral, nada é tão óbvio quanto parece.

O que você tem se chama ejaculação retardada e é, como você mesmo disse, o oposto da ejaculação precoce. As pesquisas apontam que 5% dos homens sofrem com essa disfunção, mas a verdade é que esse número tá beeeeem subestimado! Na nossa sociedade, segurar a porra é sinônimo de virilidade e de ser “bom de cama”. Então, se o cidadão fica lá 45 minutos metendo sem parar, logo pensa “uhul, sou foda”. Nem cogita a possibilidade de ter algo de errado nisso, de estar machucando a menina (porque HAJA lubrificação pra não causar uma infecção urinária no dia seguinte!), de ela QUERER que ele ejacule (para ter a ~prova~ de que deu prazer ~completo~). Em média, a gozada acontece entre 3 e 5 minutos de penetração – embora o cara possa conscientemente controlar e adiar esse processo. A diferença é que quem tem ejaculação retardada está muito excitado e QUER gozar, mas simplesmente não consegue. Essa demora gera uma baita angústia.

Vários fatores podem atrapalhar a sensibilidade do pau. Entre as causas orgânicas estão: uso de antidepressivos e medicamentos específicos (tipo aqueles para evitar queda de cabelo, sabe?), álcool e drogas, diabetes, distúrbios hormonais, doenças neurológicas etc. Mas como eu sei se é isso, Nath? Tem que procurar um urologista e fazer uma bateria de exames pra descobrir se está tudo em ordem com o funcionamento do organismo. Daí tem as causas psicológicas: culpa e ansiedade, estresse, traumas sexuais, medo de engravidar a garota… Nesses casos, um psicólogo ou terapeuta sexual pode ajudar. É bem comum que os nêgo que praticam toda hora o coito interrompido (tirar pra gozar fora), e ficam na preocupação de “putaquepariu, preciso me concentrar pra não deixar uma gota cair dentro dela”, acabem com ejaculação retardada. E tem também o fator masturbação, Yuri.

Não que bater punheta interfira negativamente no sexo – na maioria das vezes, ela só beneficia! A questão é COMO essa punheta está sendo batida. Quando você aplica muita força no pau, apertando bastante com as mãos e numa mega velocidade, você acostuma o seu cérebro a esse estímulo “Velozes e Furiosos”. Aquilo que chamei de “Punheta Hardcore” no vídeo. Quando você vai pro sexo a dois, os músculos da vagina não conseguem exercer a mesma pressão – ela fica insuficiente pro seu pau. Por isso que você me relatou ter gozado com uma mulher que praticava pompoarismo, a ~malhação~ das xoxotas. Ela certamente tem mais habilidade para contrair o canal vaginal e te proporcionar a sensação intensa a que está habituado. Portanto, minha dica pra você: tente se masturbar menos e realmente de um jeito mais suave. Para acelerar a porra toda, passe um lubrificante térmico (desses que esquentam ou esfriam) para aumentar a sensibilidade. E obrigada por me fazer lembrar que meu trabalho tem esse impacto na vida de algumas pessoas 🙂

***LEIA MAIS:

– “Meu namorado não goza”
– Vaginismo e as mulheres que não conseguem ser penetradas
– Ejaculação precoce: quando o cara queima a largada
– Sexo anal: a lição das tartarugas para os homens
– Dez dicas para sexo anal sem dor

***SIGA O PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria
– Instagram @pimentaria
– Youtube/napimentaria
– Twitter/napimentaria

Compartilhe

3 comentários

  1. Marcos

    Tenho 30 anos e sofria deste problema quando estava entre os 20 e 25 anos. Chegava a penetrar durante uma hora e mesmo assim a ejaculação não. Mesmo assim eu sentia prazer, o problema era convencer minhas parceiras que eu estava tendo prazer mesmo sem ejacular. Não sei se foi a solução mas as coisas mudaram quando passei a me exercitar (musculação e corrida) com regularidade e a cadenciar mais a transa. Por incrível que pareça, quando transo com mais intensidade parece que o cérebro fica com dificuldade para processar os estímulos de prazer.

  2. Bruno

    Tenho esse problema e às vezes as parceiras não ajudam também
    Quando vêm com muita pressa, aí o cara vai pra cima antes de estar no ponto de bala e aí que demora
    bate ansiedade ,às vezes perda de ereção por causa dessa ansiedade, aí com menos sangue no bicho, o negócio demora mais ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *