HomeSaúdeRegistro fechado: “Não consigo ejacular no sexo, só na masturbação. Por que?”

Registro fechado: “Não consigo ejacular no sexo, só na masturbação. Por que?”

demoraejaculacao

Registro fechado: “Não consigo ejacular no sexo, só na masturbação. Por que?”

O Yuri, de 25 anos, me escreveu praticamente uma monografia-desabafo sobre como não conseguir gozar durante o sexo (só na masturbação) afeta sua vida. Eu dei uma cortada, mas olha que interessante a descrição de como ele se sente…

Sofri muito em relacionamentos por não gozar. Um deles fracassou, entre outras coisas, por causa disso. Nunca gozei no sexo com ela e não sabia o porquê. Minha ex-namorada me acusou de traição. Ela se culpava, estava claramente triste e insatisfeita. Chegou a me dizer que queria se sentir desejada. Porra, como eu sofri com isso. Me emociono só de lembrar porque eu a amava muito! Procurei meu pai, amigos íntimos… e nada adiantou. O urologista desconfiou, falou que era raro e me passou remédios para aumentar a sensibilidade do meu pênis. Isso gerou outro problema: eu ficava excitado e queria sexo cada vez mais, então dá-lhe masturbação. Fiz exames, passei por dois psicólogos, procurei outro urologista – um deles sugeriu que buscasse outra parceira. Foi um caos na minha vida e é até hoje. Imagina que eu só gozo com minha própria masturbação?! Eu pensava que, se a ejaculação precoce era tratada com uma punheta mais duradoura e tentando retardar ao máximo o gozo, a ejaculação retardada precisava do remédio oposto. Então praticava a “punheta hardcore”: proporcionar o máximo de estímulo com força e gozar o mais rápido possível. Acabo de assistir teu vídeo sobre o problema no canal do Youtube do Pimentaria e não tenho palavras para expressar o que estou sentido. Aliviado? Com raiva de meus urologistas e psiquiatras? Frustrado? Feliz? Só sei que precisava mandar esse e-mail. Tenho vontade até de mandar para minha ex. Nathalia, obrigado. Obrigado. Obrigado. Eu tinha vontade de contar essa história, dividir o meu peso, encontrar alguma ajuda. Mas sempre tive vergonha. Vou me masturbar com menos frequência e em um ritmo/toque/intensidade bem mais delicados. Tratando meu pênis quase que uma obra de arte.

Querido Yuri, seu ~Picasso~ não é um quadro da Monalisa pra ser tratado como obra de arte exposta numa caixa de vidro blindada do Museu do Louvre. Agora sério: deixa eu te dar um abraço? Pouquíssimos homens que sofrem com algum problema sexual conseguem 1. admitir o problema; 2. procurar ajuda profissional; 3. me escrever de um jeito tão honesto e gentil. O mundo é tão machista, você sabe, que um MÉDICO teve coragem de dizer que talvez a culpa fosse da sua ex-namorada! E ela própria acreditou nisso, né? A gente tem ideias muito deturpadas em relação ao sexo. Do mesmo jeito que um cara pode achar que a garota não está com tesão por ele porque não está lubrificada ou não consegue chegar ao orgasmo… As mulheres também cismam que um pau mole COM CERTEZA tem a ver com a quantidade de celulites delas, que a dificuldade de ejacular signifique falta de desejo e infidelidade do parceiro, e por aí vai. Em geral, nada é tão óbvio quanto parece.

O que você tem se chama ejaculação retardada e é, como você mesmo disse, o oposto da ejaculação precoce. As pesquisas apontam que 5% dos homens sofrem com essa disfunção, mas a verdade é que esse número tá beeeeem subestimado! Na nossa sociedade, segurar a porra é sinônimo de virilidade e de ser “bom de cama”. Então, se o cidadão fica lá 45 minutos metendo sem parar, logo pensa “uhul, sou foda”. Nem cogita a possibilidade de ter algo de errado nisso, de estar machucando a menina (porque HAJA lubrificação pra não causar uma infecção urinária no dia seguinte!), de ela QUERER que ele ejacule (para ter a ~prova~ de que deu prazer ~completo~). Em média, a gozada acontece entre 3 e 5 minutos de penetração – embora o cara possa conscientemente controlar e adiar esse processo. A diferença é que quem tem ejaculação retardada está muito excitado e QUER gozar, mas simplesmente não consegue. Essa demora gera uma baita angústia.

Vários fatores podem atrapalhar a sensibilidade do pau. Entre as causas orgânicas estão: uso de antidepressivos e medicamentos específicos (tipo aqueles para evitar queda de cabelo, sabe?), álcool e drogas, diabetes, distúrbios hormonais, doenças neurológicas etc. Mas como eu sei se é isso, Nath? Tem que procurar um urologista e fazer uma bateria de exames pra descobrir se está tudo em ordem com o funcionamento do organismo. Daí tem as causas psicológicas: culpa e ansiedade, estresse, traumas sexuais, medo de engravidar a garota… Nesses casos, um psicólogo ou terapeuta sexual pode ajudar. É bem comum que os nêgo que praticam toda hora o coito interrompido (tirar pra gozar fora), e ficam na preocupação de “putaquepariu, preciso me concentrar pra não deixar uma gota cair dentro dela”, acabem com ejaculação retardada. E tem também o fator masturbação, Yuri.

Não que bater punheta interfira negativamente no sexo – na maioria das vezes, ela só beneficia! A questão é COMO essa punheta está sendo batida. Quando você aplica muita força no pau, apertando bastante com as mãos e numa mega velocidade, você acostuma o seu cérebro a esse estímulo “Velozes e Furiosos”. Aquilo que chamei de “Punheta Hardcore” no vídeo. Quando você vai pro sexo a dois, os músculos da vagina não conseguem exercer a mesma pressão – ela fica insuficiente pro seu pau. Por isso que você me relatou ter gozado com uma mulher que praticava pompoarismo, a ~malhação~ das xoxotas. Ela certamente tem mais habilidade para contrair o canal vaginal e te proporcionar a sensação intensa a que está habituado. Portanto, minha dica pra você: tente se masturbar menos e realmente de um jeito mais suave. Para acelerar a porra toda, passe um lubrificante térmico (desses que esquentam ou esfriam) para aumentar a sensibilidade. E obrigada por me fazer lembrar que meu trabalho tem esse impacto na vida de algumas pessoas :)

***LEIA MAIS:

– “Meu namorado não goza”
– Vaginismo e as mulheres que não conseguem ser penetradas
– Ejaculação precoce: quando o cara queima a largada
– Sexo anal: a lição das tartarugas para os homens
– Dez dicas para sexo anal sem dor

***SIGA O PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria
– Instagram @pimentaria
– Youtube/napimentaria
– Twitter/napimentaria

Compartilhar:
Comentários
  • Se ele tentar o cuzim talvez consiga, por ser mais apertado e talvez fazer mais friccao no penis.

    25 de outubro de 2015
  • Tenho 30 anos e sofria deste problema quando estava entre os 20 e 25 anos. Chegava a penetrar durante uma hora e mesmo assim a ejaculação não. Mesmo assim eu sentia prazer, o problema era convencer minhas parceiras que eu estava tendo prazer mesmo sem ejacular. Não sei se foi a solução mas as coisas mudaram quando passei a me exercitar (musculação e corrida) com regularidade e a cadenciar mais a transa. Por incrível que pareça, quando transo com mais intensidade parece que o cérebro fica com dificuldade para processar os estímulos de prazer.

    9 de abril de 2016
  • Sei como é isso, eu comecei minha vida sexual mais tarde que a maioria das pessoas… E em todo esse tempo precisava “aliviar” de alguma forma, não? Então a masturbação acabou se tornando um vício, e mesmo depois de começar a transar mais continuei com esse vício, então esses dias eu estava com uma garota que eu gosto muito, transei com ela mas como sempre, parei antes de gozar, ela ficou claramente encucada com isso… E eu sempre tenho vergonha de falar sobre, sei que não é nenhum problema psicológico ou fisiológico, nunca procurei ajuda médica também, já tentei ficar sem me masturbar, mas o vício é maior… Será que mudando a frequência e a forma da masturbação isso já ajudaria? Só pra constar me masturbo umas 2-3 vezes por dia, no modo hardcore… Gozo normalmente na masturbação, acredito seriamente que esse seja o maior problema…

    20 de setembro de 2016

Deixe um comentário