HomeSexoQuilometragem livre – mulher rodada é que é bom

Quilometragem livre – mulher rodada é que é bom

quilometragem

Quilometragem livre – mulher rodada é que é bom

Por Ailin Aleixo, uma jornalista que entende de comida*

Mulher que é mulher dá pra quem ela quiser. Aliás, nem perde tempo pensando nisso porque é algo tão natural e simples na sua vida quanto escovar os dentes. Por isso acho patético essas fulaninhas cheias de preocupação, lendo livros e fazendo contas (primeiro encontro, terceiro, décimo segundo?) para descobrir o momento ideal de arriar a calcinha. Saturno e Vênus deverão estar alinhados conspirando para um acontecimento pós-transcendental. Parece que elas são oferendas pra Quetzalcoatl! Acorda, é só sexo! Carnal e pouco asseado como deve ser.

Apesar da aparente modernidade, tá cheio de mulher regulada por aí. E não porque não sintam vontade de dar, não: esse motivo é até respeitável. É porque tem medo do que os outros vão falar. Medo do que o cara vai pensar dela, vê se pode. Jamais me preocupei com o que o vizinho ou o porteiro pensam de mim: se eles não tem nada mais importante pra fazer do que vigiar a vida alheia, que vão comer mamão morno. O problema é que nossa sociedade é, feito lençol freático, permeada por um moralismo mais contaminador que dengue e, quando você menos espera, se pega censurando a conduta dos outros igualzinho sua avó jurássica.

Um namorado meu, há tempos, precisava de um bom advogado (não me lembro mais pra quê). Indiquei um grande amigo meu. Ele foi ao escritório do cara, curtiu e acabou fechando negócio. Meses depois, vendo o álbum do meu aniversário de 20 e poucos anos, o cidadão teve um surto porque deparou com uma foto minha dando um beijão no meu amigo, agora, seu advogado.

“Você deu pra ele?!”
“Ué, dei. Na época, claro.”
“E ainda diz que é amigo?! Você fica trepando com tudo quanto é amigo, é? E me faz fechar negócio com um cara que te comeu?!”

Olha, sinceramente, homem que fica encanado com a vida sexual pregressa da namorada precisa tomar surra de frigideira pra deixar de ser besta. O mais engraçado é que os machos rodados se acham os Tiger Woods do sexo (acertam o buraco cada vez com mais distinção), mas as mulheres viram roupa comprada em brexó? Ah, faça-me o favor. Dou o que é meu e ninguém tem nada a ver com isso. E, aliás, o número de pessoas que passaram pela minha cama não te interessa, não altera a BOVESPA, nem a minha personalidade ou valor. Muda, isso sim, a experiência. O que é, ao meu ver, ótimo: ter referencial é algo valiosíssimo nesses dias de propaganda enganosa…

Mas, veja bem: dar pra quem quiser não significa passar o rodo no time de basquete inteiro ou em toda sua turma de amigos, não. Isso é falta de respeito consigo mesma. Porque, como disse Leila Diniz a um babacão que, depois de tomar um sonoro fora, a chamou de vagabunda: “Querido, eu posso dar pra todo mundo, mas não pra qualquer um”.

Isso é que é mulher.

ailin

* Ailin Aleixo é jornalista e escreve o Gastrolândia, onde descobriu que comida é tão interessante quanto comportamento. Já passou por veículos como VIP, Playboy, Viagem e Turismo, Época São Paulo, Veja São Paulo e Alfa. Atualmente, colabora para a revista Prazeres da Mesa e é colunista da Wish. 

 

Compartilhar:
Comentários
  • O paradoxo do desejo masculino … querer que a mulher adore sexo, mas só com ele e começando hoje. :-)

    25 de outubro de 2013
  • detesto esse tipo de pessoas que fica tentando saber pra quem a namorada já deu , come ela e fiqui quieto …cuida domomento e pronto.

    25 de outubro de 2013
  • Porque afinal né gente, depois do primeiro, todos sempre serão o segundo 😉

    25 de outubro de 2013
  • É como eu falo para o meu namorado, dei mesmo no primeiro encontro pq me deu vontade, e não tenho pq passar vontade de nada na vida, sou bem resolvida para saber que não é sexo que determina caráter. E que não é pq transei com alguém que tenho que casar com aquela criatura ou não, foi só desejo, vontade… coisa que literalmente “dá” e passa… kkkk

    25 de outubro de 2013
  • Essa comentarista do gastrolândia brinca de ser gata.

    25 de outubro de 2013
  • É isso mesmo. Lavou tá nova! kkkk

    25 de outubro de 2013
    • É isso aí …
      Mas o preconceito e o falso moralismo corre solto…

      27 de outubro de 2013
  • Hahahaha, “deus me livre” de mulher virgem!
    Mas vou tentar por a coisa de outro ponto de vista, sem desmerecer as mulheres, elas tem que fazer o que quiserem com elas mesmas!
    O “problema” é.. é totalmente desconfortável saber que a “sua” mulher teve prazeres e muita intimidade com uma pessoa ‘fulano’. É bem diferente de quando é um desconhecido e ficou no passado!
    Se você fez sexo com ‘fulano’, você não vai esquecer que ‘fulano’ fez isso ou aquilo que foi bom! Homens e mulheres! Conheço muita gente que teve “recaídas” com ex.s…
    Aí você ainda mantém amizade com o ‘fulano’ que pode até conhecer coisas da ‘sua’ atual que você não sabe… É claro que o homem vai entender aquilo como ameaça! É quase instintivo!
    Eu não estou dizendo que tenho orgulho de sentir-me ameaçado nem nada! Não justifiquei a resposta que a moça recebeu!
    A verdade é que é estranho manter apenas amizade com quem foi tão íntimo seu…. como confiar que isso é recíproco dos dois lados, o agora é apenas uma amizade??

    Os homens conhecem os homens! “A esperança é a última que morre”… Tem muita amizade por aí que provavelmente existe alguma esperança de mais que isso.

    Antes de reclamarem desse meu texto, só peço pra não serem hipócritas, eu to falando a verdade pra maioria das pessoas…
    Não to dando justa causa, to explanando os fatos, aquilo que vendo por um lado parece absurdo, pelo outro pode ser assustador…

    25 de outubro de 2013
    • Respondendo ao Vitor:
      Eu não me sinto nem um pouco incomodado por quem já pegou/comeu qualquer namorada minha. Não vejo problema nenhum que mulher fique amiga de ex-peguete. Eu mesmo, quando solteiro, prefiro pegar minhas amigas. O melhor de dois mundos: carinho, atenção e companheirismo, tudo bem desencanado, sem ninguém cobrando atenção ou fidelidade. E as mulheres tem o mesmo direito.

      25 de outubro de 2013
    • Te entendo bem Vitor. Achei o texto da Ailin fantástico. Único ponto que não me desce é este mesmo que vc citou, mas não creio que uma pessoa deva cancelar amizades com fulanos pra quem deu não, deve somente passar segurança pro ciumento de turno. Porque isso é ciúmes mesmo, insegurança, eu sei disso, eu sofro disso, ciúmes do passado. Não se preocupe com quem irá criticar teu texto também não, pô! Não significa hipocrisia, nem todo mundo sente o que sentimos, e os muito bem resolvidos nem tem idéia do que falamos. Abraço!!

      27 de outubro de 2013
  • Vou discordar veementemente.
    Mulher rodada é boa pra sexo sim, e só. Pra relacionamento, com certeza não.
    Achei sim uma falta de respeito o q se fez com o tal namorado.
    A mulher detem o poder de escolha. Isso altera significativamente a lógica.
    Um homem pra ter várias mulheres precisa ter características interessantes, ser bonito ou ter boas qualidades pessoais. Mulher precisa ser mulher apenas.
    Ao meu ver, promiscuidade significa insegurança e desvalorização própria.

    26 de outubro de 2013
    • Achei esse Giovani e esse Vitor uns despeitados. Talvez mais que um blog seja o que merecem para evoluir de opinião: divã é a minha recomendação. ahahaha
      Falta segurança, muita segurança nesses homens “modernos” pra quem adora uma aspa.

      26 de outubro de 2013
      • Opinião diferente precisa evolução? Eu, hein… Quem precisa se tratar com certeza não sou eu…

        27 de outubro de 2013
    • Rapaz, deixa de ser preconceituoso…
      Parece que estás na idade média, ou em determinados países, onde mulher não tem vez, nem voz ativa, nem pode cuidar de seu desejo e prazer.
      Que coisa!!!

      27 de outubro de 2013
    • Cara, tu deve ser virgem. Que comentário escroto!

      29 de novembro de 2013
  • A mulherada precisa desencanar JÁ dessa preocupação se deve dar para o cara no primeiro encontro ou não. O que elas não entendem é que o que elas consideram primeiro encontro, na cabeça do homem já é o último. Então libera!!!

    27 de outubro de 2013
  • … É isso aí Ailin, o resto é preconceito, falso moralismo…

    Habitualmente, usando a palavra nua e crua como ela é dita e ouvida nos quatro cantos do mundo, real e virtual, os homens adoram, e querem, devorar uma, mas quando ela se deixa devorar, dá, e dá bem dado, e até em muitos casos toma a iniciativa com um olhar matador, de ego faminto – como alguém que conheço -, aí muitos e muitas, põe a boca no trombone, desclassificando a mulheres e assumidamente resolvidas, sexualmente falando, metendo o bedelho na vida delas.

    27 de outubro de 2013
  • Eu tenho a certeza que a mulherada tem que se conhecer e não ter pudor e muito menos ficar guardando essa parte maravilhosa. Se ta se sentindo bem no que esta fazendo tem que fazer, é claro que não tem necessidade de sair contado para todo mundo, mais tem que usar… o tempo do lençol furado ficou pra traz kkkkk.

    28 de outubro de 2013
  • Nem sei se essa moça vai me responder, adoraria obter uma opinião dela, mas vamos lá:

    Entendo que os costumes mudam, a tradição cai e muita coisa muda. Não vou falar uma coisa como se eu fosse um especialista, mas já ouvi falar que certas coisas não mudam, como os valores. E nesse caso, a “pureza” sexual não seria um valor? Eu me vejo numa questão assim, mesmo sendo homem. Não acho dignidade em relacionamentos sexuais sem compromisso. Só pra ser claro, não estou julgando nenhuma pessoa, só levantando uma questão. Gostaria de saber o que você acha sobre a opinião da “banalização do ato sexual”. Nada religioso, mas por ser íntimo.

    Claro que entendo perfeitamente a posição que o homem ocupa na sociedade, como “vitorioso” se pega muitas e o da mulher, inversamente proporcional. Mas, para ambos os gêneros, não seria uma “falta de valor” ou uma “banalização”!?

    29 de outubro de 2013
    • Delvechio,

      Não vejo, no comportamento de homens e mulheres uma banalização do prazer e do sexo. O que de fato há, ainda que a conta-gotas, são algumas mulheres assumindo que prazer e amor são emoções que podem muito bem serem vividas dissociadas. Embora, quando podem serem vividas em conjunto melhor ainda. O que não impede que se uma mulher – e falo mulher porque os homens há séculos fazem o uso que bem entendem do sexo e do prazer. Já mulher sempre foi estigmatizada, podada, mal-vista, etc. – faz opção por sentir prazer em relações sem compromisso, chamadas de sexo casual, dentre outros adjetivos, seja podada, rotulada, e proibida. Afinal a vida é curta, e o prazer não tem que ser cerceado a ninguém. Respeito e responsabilidade faz parte.

      3 de novembro de 2013
  • Ótimo texto! Concordo com tudo que ela escreveu, o corpo é nosso e temos o direito de fazer com ele o que bem quisermos, desde que isso não nos prejudique de alguma forma.

    29 de outubro de 2013
  • 27 de outubro de 2013 at 12:08
    ERRATA: desclassificando a mulheres e assumidamente resolvidas, sexualmente falando, metendo o bedelho na vida delas.

    Leia-se:
    …desclassificando as mulheres assumidamente resolvidas, sexualmente falando, metendo o bedelho na vida delas.

    21 de novembro de 2013
  • Mas ninguém criticou a autora dizendo que ela não tem o direito de dar pra quem ela quiser. Apenas sugerem que o dito namorado dela tem o direito de escolher quem ele quer namorar. Chamar os homens que fazem esse tipo de escolha de inseguros, virgens, ou algo do tipo é extremamente falacioso. Isso sim é realizar o julgamento moral que vocês dizem combater com unhas e dentes.
    Transem bastante com quem vocês sentirem vontade! Se o cara achar que isso o impede de namorar com vocês, mande ele procurar outra, oras… Se vai encontrar ou não, é problema dele! Não se pode rotular alguém simplesmente por ter algum critério (ou falta de) em seus relacionamentos e é isso que a maior parte dos comentários está fazendo.

    4 de dezembro de 2013
  • A fantasia mais secreta do universo masculino, é fantasiar/imaginar que a amada dele já sentiu prazer com outro(s). A atitude típica de muitos homens que sentem medo dessa fantasia, porque acham que eestão dando uma de corno manso, é cobrar da sua amada o fato de já ter feito sexo com outros…..

    6 de janeiro de 2014
  • Sabe, não quero e nem vou criticar ninguem, aqui ninguem é obrigado a aceitar o meu ponto de vista…É interessante ver que no mundo feminino tudo é muito pratico e descomplicado. Acho desnecessario mulher ficar mostrando com quem fez, quantas vezes fez e como fez sexo por aí! Do nada um homem sano fica neurotico em saber que a pessoa amada anda de amizade com ex-namorado ou mesmo ex-ficante.Seria bom, se possivel, que todas as mulheres sem tocassem: HOMEM NENHUM CHEGA EM VOCE PORQUE QUER CARINHO, AMOR E ATENÇAO! HOMEM QUER SÓ COMER E FAZER UM BOM NUMERO ANTES DE SE FICAR QUIETO!!! Ate mesmo os casados dão aquela puladinha de cerca com aquelas (INOCENTES) que fazem de conta que nada ver pra ficar com o cafageste e sair como (SANTINHAS) depois da relaçao

    mulheres, deixem de serem BURRAS!! voces nao sao obrigadas a dar só pra um a vida toda, mas que pelo menos criem criterios e façam muito sexo mas nao com varios porque isso nao é bacana pra nós e nem pra voces…lembrem-se que voces nao sao obrigadas a transar com um a vida toda, assim como nós homens tambem nao somos obrigados a aceitar o passado de quem transou com um Bairro todo, por ex.

    27 de fevereiro de 2014
  • Esse texto é uma mera desculpa para ser puta e sair dando por aí, além de serem mais rodadas que catraca de metrô, traem seus maridos! Coisa de mulheres vagabundas

    22 de junho de 2015
    • Quanta grosseria!

      24 de junho de 2015
    • Caro(a) Hsjsh22,

      Como não um nome porque chama-lo(a), fica sem nada…

      Poderia ter pelo menos mais educação, afinal, prazer todas(os) deveriam ter, embora uma certa parcela das pessoas que gostam de sexo, não tenham a menor ideia do que é prazer!

      Talvez você seja uma dessas pessoas, cheia de falo pudor, com certa dose de hipocrisia, e que não respeita ninguém.

      Da próxima vez que entrar em um Blog e for comentar algo que o(a) envergonhe, pelo menos TENHA a CORAGEM de mostrar a cara, não se disfarçar atrás de letras que nada dizem.

      1 de setembro de 2015
      • ERRATA: Como não há* um nome porque chama-lo(a),

        1 de setembro de 2015
  • Gostaria que não colocassem meu nome no comentário!Mas que tal algumas dicas para pessoas da melhor idade.Percebo que muitos de nos trazem tabus preconceitos de uma época que nada disso podia ser ventilado. Se 20 anos atrás eu tivesse pedido para experimentar sexo anal com meu falecido marido, com certeza ele não veria isto com bons olhos. Hoje vejo que os mais jovens também tem certos tabus mas o fato de poderem falar abertamente o que gostam acho maravilhoso.Homens mais velhos que nunca puderam ter uma experiência anal buscam mulheres jovens de mente aberta mas sentem se inibidos de pedirem tal prática.Amo esse blog aprendo muito com o que leio, não tenho relacionamento desde que enviuvei mas não sei como agiria no momento em que um parceiro apareça.Essa liberdade que vcs jovens tem de se espor nem sempre o homem mais velho aceita. Espero que venham dicas para as pessoas da terceira idade tb.

    1 de setembro de 2015
  • Típico textinho de mulher que se entope de prozac e cria gatos. Agora fica querendo falar pras outras que o certo é dar mesmo, pra todo mundo, porque na realidade ela não aguenta ver as amigas casando com bons partidos enquanto ela fica cada vez mais velha, amarga e menos fértil.
    Parabéns modernete. Mulher que distingue muito sexo de amor acaba ficando sem nenhum deles. Afinal, depois dos 40 a mulher parece um bagaço, toda caída. E se não arrumou homem pra casar, vai arrumar no máximo uns saco murcho pra dar por aí de vez em quando.

    2 de outubro de 2015
    • Ia até fazer um texto mais educado mas o Galo resumiu , embora grosso modo, o modus operandi feminista balzaco, mulheres que passam dos 30 e se veem sozinhas rumo aos 40 no desespero da solidão, e em dúvida se os breves momentos de casualidade amorosa, ou sexual, conforme o pensamento, foram mais válidos do que ceder ao status quo vigente , do segurar a franga, casar e constituir família. Ficam chocadas quando se deparam com as estatísticas , resultantes de pesquisas ao redor do mundo , que afirmam peremptoriamente que mulheres que casam virgens são mais propensas a felicidade no matrimônio e na vida, que esses matrimônios duram BEM mais do que os moderninhos. Que homem que diz não ligar para o passado da parceira, o diz quando namora e aproveita o sumo da fruta, quando o relacionamento fica sério o pensamento muda, a dúvida surge, a desconfiança paira, os problemas ocorrem, mesmo que velados, ou inconscientes. E são anos de bebedeira, de frustração, de psicólogos, de benzodiapínicos na veia, tudo porque escolheu uma mulher que sequer se deu o respeito e menos ainda poderia dar-lhe o mínimo respeito. Ah mas existem homens que não ligam para isso, homens que também fugiram das regras, aproveitaram ao máximo suas vidas e hoje são bons maridos, sim querida, existem , são esses que me convidam para ir ao puteiro nos dias de futebol, eles têm, também, um passado pesado, e mais, têm um presente.

      24 de março de 2016
  • Eu nunca fui rodado e nunca serei. Na verdade, quando mais jovem, por volta dos 20 e poucos anos, por pressão dos amigos, entrei nessa de pegar geral e fazer sexo casual. E querem saber, não gostei. Teve uma vez que ate chorei… snif, snif. Eh muito superficial e você acaba tratando seu parceiro como um mero objeto, a fim de satisfazer seu desejo egoístico por sexo, ou, quem sabe, suprir carências afetivas. Outra coisa, o sexo, algo tao sublime, acaba se banalizando. Atualmente acho que qualidade eh muito melhor do que quantidade.

    29 de março de 2016
  • “Querido, eu posso dar pra todo mundo, mas não pra qualquer um”.
    Ora, mas se a mulher da para todo mundo, ela necessariamente dá para qualquer um…. Afinal, onde reside o critério se faço sexo com todo mundo? É uma frase contraditória!

    4 de abril de 2016
  • Realmente nada como uma mulher rodada pra se divertir…mas jamais casar!

    23 de abril de 2016
  • E tem mais, não me venham com essa ladainha de que os homens querem se meter na vida das ditas “mulheres bem resolvidas”, uma mulher “bem resolvida” não esquenta a cabeça e fica xingando se não consegue casar porque é rodada, isso ta mais pra mulher frustrada, é nítido, é no mínimo lógico que não seja um problema, afinal elas não precisam de homens, então não deveria nem ter discussão. O fato é homem decente não quer mulher rodada, como uma mulher não quer ex drogado, ex alcoólatra….todos esses vão repetir o que faziam antes e isso tira totalmente a confiança. Agora se querem dar pra todos caras o problema é de vocês, só não venham com esse coitadismo absurdo reclamando que os homens não aceitam rodadas para namoro ou casamento, porque não aceitam e nunca vão aceitar mesmo.

    23 de abril de 2016
    • João não seja radical, e posando de retrógrado mais parece ser da idade da pedra. Afinal sexo, quase todo homem quer, com experiência, com definição, quer mulher sexualmente safada, extrovertida – conheci uns que preferiam uma quase santa rezando o terço na cama, do que uma mulher experiente nas ondas do prazer e lazer.

      Afinal o bate-boca parece não ter fim. Tudo uma baita bobagem num mundo povoado de uma maioria preconceituosa.

      Viva a liberdade!, das mulheres.

      25 de abril de 2016

Deixe um comentário