HomeSexoPor que ele perdeu o tesão?

Por que ele perdeu o tesão?

LibidoMasculina

Por que ele perdeu o tesão?

(Foto: Pixabay @Hans )

Era ele quem costumava procurar por sexo. Vocês transavam duas vezes por semana e, de repente, a frequência sexual caiu para uma vez por mês. Agora ele sempre tem uma desculpa ou simplesmente diz que não tá a fim, vira de lado e dorme. Depois de resgatar aquela cinta-liga que estava perdida numa gaveta e enviar mensagens eróticas sem nenhum sucesso… você entra numas de que não está mais atraente ou que ele deve ter outra.

Será mesmo que a ~culpa~ é sua ou de uma infidelidade? Será que um cara não pode negar sexo? Talvez a reposta pra sua dúvida esteja abaixo. Mas não confunda um ou outro “não” dele com baixa libido – é legal procurar um terapeuta / médico se esse desinteresse por sexo persiste e incomoda vocês há semanas ou meses.

1.Cansaço e estresse

Ainda não se tem notícia de humanos feitos de aço, com botão liga-desliga e entrada USB para recarregar as energias. Acordar cedo, pegar trânsito, pular o almoço. As cobranças e responsabilidades no trabalho – o chefe em estado de surto, a conquista de um novo cargo, a pressão de atingir uma meta naquele prazo. Dividir as tarefas domésticas, dar atenção pros filhos, pagar contas. Assim como as mulheres, às vezes o cara só quer tirar os sapatos e deitar no sofá. E, mesmo assim, não para de pensar em problemas como o cheque especial… Nosso organismo precisa de concentração nos estímulos sexuais (fio dental, frases safadas, chupão no pescoço) para sentir tesão. Além, claro, de disposição física para provocar uma ereção.

2. Tédio da rotina a dois

É o eterno paradoxo dos relacionamentos estáveis… “Como continuar desejando aquilo que já foi conquistado? ”. A previsibilidade pode ser altamente brochante: o sexo acontece quase sempre do mesmo jeito e no mesmo lugar. Ou rola uma espécie de ~obrigação conjugal~. Ambos se acomodam, têm preguiça de inovar, vão direto ao ponto. E, se não acontecer hoje, o (a) parceiro (a) “estará aqui amanhã”. Só que o amanhã vira depois de amanhã – percebem que há semanas não transam. Ao contrário do que talvez se imagine, o casal pode estar super conectado e satisfeito emocionalmente. Brigas e decepções distanciam sexualmente, mas intimidade fraternal também.

3. Tentativa e rejeição

Ouço muito dos homens: “Cansa ir atrás e receber tanto HOJE NÃO”. Óbvio que não dá pra saber se eles têm bom-senso ou se, na maioria das vezes, as iniciativas são inconvenientes e desastradas. Por questões fisiológicas e culturais, os homens ~tendem~ a ter mais vontade e ~costumam~ exercer o papel de quem procura o sexo. Portanto estão mais sujeitos às negativas. Para alguns deles, a constante rejeição pode levar à baixa autoestima: “ela (e) não me deseja mais”, “não sou bom de cama” etc. Ele deixa de tentar e, se a (o) parceira (o) não muda de postura e vai atrás, ficam nessa inércia mesmo. Daí quanto menos sexo, menos vontade de transar.

4. Questões emocionais

Ele perde o tesão não só pelo sexo, mas por outras atividades que lhe davam prazer – como jogar futebol com os amigos, viajar, jantar fora etc. Você percebe que o parceiro está desmotivado, sempre com aquela cara de “tanto faz” ou “prefiro ficar sozinho”. Esse estado deprimido (ou depressão de fato) pode ter sido desencadeado pelo desemprego, pela morte de alguém da família, pela descoberta de um problema de saúde… Como homens têm dificuldade de chorar e compartilhar suas emoções, guardam para si. Então demoram mais para administrar e superar o que quer que seja. Se a apatia persistir por semanas/meses, procurem um terapeuta ou um médico.

5. Dificuldades sexuais

Ter e manter uma ereção, assim como segurar a ejaculação, são símbolos de virilidade na nossa sociedade. Quase um selo que distingue os “machos de verdade” dos demais. Muitos caras que sofrem com o(s) problema(s) se consideram inferiores e evitam a relação íntima por medo de “fracassar” de novo. Porque não apenas teriam que lidar com o próprio constrangimento, mas com a reação (compreensiva ou não) do outro. Associam sexo à ansiedade extrema, a uma sensação ruim, não prazerosa. E, olha que coisa, as duas disfunções têm tratamento…

6. Fatores orgânicos

Nosso organismo é todo interligado. Doenças como diabetes descompensada ou insuficiência renal podem interferir na libido tanto masculina quanto feminina. Outra coisa cruel: a falta de interesse sexual pode ser um dos efeitos colaterais de remédios tipo calmantes, anti-hipertensivos etc – além do uso de drogas como cigarro e álcool. Alguns exames laboratoriais conseguem detectar inclusive se os níveis de testosterona estão baixos. Aliás, o envelhecimento também derruba a produção desse hormônio que é o gatilho pro tesão… É a chamada andropausa, equivalente à menopausa, a partir dos 50 anos.

***Este post foi originalmente publicado na coluna da Nath no Yahoo.

*Você pode COMPRAR creminhos / brinquedinhos eróticos com desconto AQUI

*SIGA PIMENTARIA:

Facebook/napimentaria

Instagram @pimentaria

Twitter/napimentaria

Youtube/napimentaria

Compartilhar:
Sem Comentários

Deixe um comentário