HomeEducaçãoMichelle reclamou da cantada, foi espancada e morreu

Michelle reclamou da cantada, foi espancada e morreu

mortemichelle

Michelle reclamou da cantada, foi espancada e morreu

(Getty Images)

>>> ATENÇÃO: Este texto foi escrito com profunda indignação. Contém ironia – é sempre bom avisar.

Michelle, você está morta e a culpa é sua.

Não que eu não ache uma pena. Uma mulher nova, 30 anos, morena, bonita, três filhos. Tadinhos. Quem contou pra eles que a mamãe não volta mais? Será que a ficha caiu enquanto seu caixão descia e lançavam pás de terra? Ai que horror. Como ficaram as suas patroas agora que precisam encontrar uma nova diarista? Você tinha planos de viajar, comprar uma casa, pegar uma praia no verão carioca, conhecer seus futuros netos? E pensar que tudo isso poderia ter sido evitado, Michelle, se você não fosse tão petulante.

Eu sei que você já tava de saco cheio das cantadas daquele cara, o Leonardo. Ele te chamava de quê? De gostosa, delícia, safada? Ficava assobiando, gemendo, fazendo gestos obscenos? E daí que era todo dia, Michelle?! Você devia sorrir e ficar agradecida. Sair rebolando com a autoestima maior que seu salto alto. Aposto que muita mulher feia adoraria receber uns elogios desses. Vai dizer (fala a verdade!) que você não saía de barriga de fora e decote pra causar? Não vem, não, que eu conheço o seu tipo. Deixa de hipocrisia.

Michelle Ferreira Ventura, 30 anos, foi enterrada no último sábado (Reprodução / Facebook)

Ele é homem, Michelle. Como qualquer homem, tem instintos incontroláveis.Não consegue simplesmente ver uma mulher passar sem torcer o pescoço, sem mexer com ela, sem ficar de pau duro. Se você estava realmente incomodada, não escolhesse aquelas roupas. Mudasse de caminho. Mas, não. Continuou andando por ali, provocando como sempre. Ó lá, não tem como te defender. Quem você pensa que era pra ter o direito de ir e vir sem ser importunada? Isso acontece o tempo todo, não só em Niterói, não só com você. Custava ter ficado calada? Porque você pagou com a sua vida, né, meu bem?

Sei lá, não consigo entender o que te deu na cabeça pra reclamar com ele na noite do dia 13 de março. Tava de TPM, não é possível. O que você esperava? Que ele pedisse desculpas? Tinha que engolir e ficar quietinha, Michelle. Estamos acostumadas a (não) reagir assim desde sempre. Não te ensinaram a ter medo, não? Esse negócio de “vamos fazer um escândalo” é mimimi feminista de rede social. Ninguém bota a cara a tapa. Você botou e o que aconteceu? Ele meteu a porrada. Também… imagina como ficaria a reputação dele se não revidasse a humilhação pública. Compreensível, embora eu ache que uma violência dessas não tem justificativa.

Verdade que, além de socos, ele te bateu com um pedaço de madeira? Gente, que exagero! Li que foram quatro meses internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) em estado grave. Passou até por uma cirurgia neurológica pra retirar os coágulos, mas ficou com sequelas. Deus que me livre, talvez a morte tenha sido melhor mesmo. Queria saber se você estava lúcida entre uma parada cardíaca e outra. Se a dor da morte é menor que a dor de quem fica. O Leonardo tá preso com julgamento marcado pra agosto. Olha, eu concordo que ele deva ir pra cadeia por uns bons anos.

Só acho ridículo o blábláblá de feminicídio. Botaram esse crime no Código Penal, como se alguém matasse uma mulher apenas por ela ser mulher. Faça-me o favor. Quantos homens são assediados na rua e apanham por reclamar? É que a imprensa não divulga: que tem, tem! Você morreu porque peitou o cara errado, um malucão do tráfico. A culpa é sua. Não tem NADA A VER com machismo. Na próxima encarnação, se houver, pede pra vir sem xoxota então. Agora tudo é machismo, que chatice. Mas descansa em paz, tá, Michelle? Vou orar por você.

>>> ATENÇÃO: Este texto foi escrito com profunda indignação. Contém ironia – é sempre bom avisar.

***Este post foi originalmente publicado na coluna da Nath no Yahoo.
*SIGA PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria

– Instagram @pimentaria

– Twitter/napimentaria

– Youtube/napimentaria

– Snapchat/nathpimentaria

Compartilhar:
Comentários
  • Triste realidade do mundo, vivenciada por milhares (milhões) de mulheres todos os dias. Assédio agressão e se houver resposta, fica ainda pior. Michelle é só uma, mas representa a todas, pois podia ser eu, podia ser você, podia ser qualquer uma de nós, independente de condição social, profissão, idade e cor. Feminicidio existe. Acontece. É preciso mudar essa realidade. #vamosfazerumescandalo

    15 de setembro de 2016

Deixe um comentário