HomeSexoManual do Homem Moderno: “Sem essa paranoia de cheiro ou pelos, eu quero te chupar”

Manual do Homem Moderno: “Sem essa paranoia de cheiro ou pelos, eu quero te chupar”

mangaoral

Manual do Homem Moderno: “Sem essa paranoia de cheiro ou pelos, eu quero te chupar”

TEXTO: Edson Castro e Leonardo Filomeno, idealizadores do site Manual do Homem Moderno

Tenho um amigo que namorou por um longo tempo uma garota. Rolava ‘pegação’, transa, mas ela nunca deixava-o chupá-la, por mais que insistisse. Foram-se dois anos e nada. Outro tinha um ‘freela fixo’ com uma garota. Ela topava fazer sexo oral nele, transavam bastante e em qualquer situação, mas raramente ela permitia que ele chegasse com a boca lá embaixo. Quando isso ocorria, não podia voltar a beijá-la antes que fosse ao banheiro se lavar. Pode até parecer brincadeira, mas estes casos não são isolados. Muitos ‘bróders’ vêm conversar comigo sobre como algumas parceiras se mostram reticentes quanto a receber uma língua dedicada. Não sei se por nojo, por uma questão de preferência mesmo ou por insegurança com cheiros e pelos.

Se você já viveu um relacionamento a médio e longo prazo, sabe que o padrão de depilação perfeita é algo comum em encontros esporádicos e datas especiais. O perfil “raspadinha” não funciona na vida real – é muito mais um fetiche provisório, um agrado ocasional que a parceira faz para si e para a gente. Por que se envergonhar dos pelos pubianos? Homens de verdade não querem decretar o fim deles. Sexo sem pelo não é sexo! Esses caras que pregam o ideal do 100% lisinho e realmente se preocupam com isso são os mesmos que preferem perder tempo com as atrizes pornôs da internet a procurar, conhecer e despir uma mulher na vida real. Homem de verdade é sabe apreciar uma mulher peluda, com bigodinho de hitler ou no ‘estilo Ronaldinho’. Homem de verdade aprendeu na infância e treinou na adolescência como chupar uma manga. Sem receios de ficar com fiapo entre os dentes.

Uma coisa é ficar atenta aos odores da sua genitália (que, afinal, podem realmente indicar algum problema). Outra, bem diferente, é aquela neura de assepsia só para causar boa impressão no parceiro. Não entendemos essa “obrigação” de desmatar a área antes de um encontro, recorrer a uma quantidade de produtos para a região íntima quase igual aos utilizados no rosto. Na hora H, a gente não está interessado naquela fragrância francesa que você passou na calcinha. Queremos sentir o perfume natural do seu corpo e poder relembrar de cada parte dele. Não sei vocês, sou daqueles que adoram o tesão do beijo do dia seguinte, ainda com o hálito do álcool do vinho que compartilhamos na noite anterior. O sexo suado com os corpos ainda com cheiro de cama. Fica aqui nosso desabafo contra o sexo anti-séptico. Limpinho demais, que remete menos à mulher de verdade e mais a uma boneca Barbie. Entregue-se sem encanação.

*LEIA MAIS:

A primeira depilação – aquele urro a gente não esquece

Sexo oral: converse sobre sexo com ele(a)

Sexo anal: a lição das tartarugas para os homens

Compartilhar:
Comentários
  • Gargalhei em: “Sem receios de ficar com fiapo entre os dentes.”

    Mas eu tenho receio sim de não estar limpo! Se existe alguma chance de rolar sexo, eu dou uma lavada nem que seja na pia, de emergência, se perceber que to mais suado e não tá lá muito higiênico!
    A relação que eu faço é com escovar os dentes. Se você não gosta de bafo, ninguém merece bafo em baixo.

    Mas é foda, já tive o caso da mina ficar com frescura, broxante ficar travando com isso, como já tive o caso de achar a mina porca….

    11 de outubro de 2014
    • Quando vem papel da última ida ao banheiro é desconfortante….

      11 de outubro de 2014
  • Eu também prefiro o sabor natural da fruta !!
    Com ou sem pelos !!
    Sexo sempre será sexo !!

    16 de outubro de 2014
  • Gostei! Mas vamos lá ainda existem um kras que nem sabem fazer sexo oral,da última vez sem pudor algum falei” filho isso não é limão! Vai com vontade. “

    20 de outubro de 2014
  • Essas matérias sobre oral são muito engraçadas; penso pq tanto tabu numa coisa que é tão natural, criamos problemas quando deveríamos estar nos divertindo e aproveitando os “sabores”, “perfumes” e “texturas” femininos…
    Tenho a seguinte tese sobre este “apetizer” feminino:
    1- É ÚNICO, nenhum é igual ao outro, portanto se estivéssemos num restaurante seria a “entrée” mais cara do mundo, só o Mr Grey poderia saborear e nós, pobres mortais, viveríamos a ignorância sobre tudo o que elas tem para nos proporcionar;
    2- A pessoa que inventou esses sabonetes, perfumes e todo e qualquer disfarçador do “perfume” feminino só pode ser “femininofóbico (a)”, portanto deveria estar preso(a)!!!
    3 – Esses que se incomodam com pêlos ou não pêlos (porque não tê-los … kkkk) não devem gostar da fruta, então seria muito bacana que fossem procurar sua turma e, já que nunca ouvi falar de pêlo na cabeça de “pipi”, com certeza estariam muito bem servidos pelos carecas que (quase) todo ser masculino possui;
    4 – Também defendo a tese de que “homens” que só querem uma “peladinha” são, na verdade, pedófilos enrustidos (ou reais), de forma que as mulheres deveriam é fugir destes doentes egóicos, pois certamente em coisa boa não vai resultar;
    5 – Finalmente, sbr o papelzinho confesso que as vezes me incomodo, mas não dura mais do que 1 segundo, pois fico pensando que na verdade aquele papelzinho só ficou preso ali pq ela estava com pressa de vir satisfazer meu paladar e seu prazer, ou seja, não havia tempo a perder.
    hastag FALEI!

    3 de abril de 2015
  • Adorei a matéria! Mto boa!!

    9 de outubro de 2015

Deixe um comentário