HomeSexoEjaculação feminina existe mesmo?

Ejaculação feminina existe mesmo?

ejaculacaofeminina

Ejaculação feminina existe mesmo?

(Getty Images)

“Nath, estou saindo com um cara, o sexo é incrível, mas morro de vergonha do que acontece comigo quando tenho um orgasmo. Não é que eu fico lubrificada como as mulheres, sabe? Parece que eu fiz xixi de verdade na cama. Sai muito líquido! Não tem cheiro nem cor de xixi. Ele disse que só tinha visto uma coisa assim em vídeos pornôs… Não acho que ele se importe, mas fico super constrangida! Tenho ido ao banheiro antes do sexo rolar e não adianta. É normal? Existe algo que eu possa fazer pra parar com isso?”

Gata, vamos avisar a SABESP: você pode ajudar a elevar o nível da Cantareira quando for necessário! Imagina o benefício ambiental dos seus orgasmos à beira da represa… Brincadeirinha.  Esse fenômeno se chama ejaculação feminina ou “squirt” (esguicho, em inglês). Acredita-se que apenas 3% das mulheres conseguem expelir uma grande quantidade de líquido quando chegam ao ápice do prazer. O assunto é bem controverso porque médicos e cientistas não entendem de onde vem esse troço. Eles desconfiam que as glândulas de Skene, próximas ao clitóris e à abertura da uretra, sejam responsáveis pelo jato feminino.

Essa ejaculação é incolor e não tem cheiro. Nada a ver com incontinência urinária, saca? A galera faz essa confusão justamente por causa dos filmes pornôs (os sites de putaria têm até uma categoria só para “squirt”). Neles, as atrizes bebem bastante água antes de gravar e despejam vários copos do que seria “o gozo das galáxias”. É xixi mesmo. Graças a essa bobagem, recebo emails de adolescentes perguntando se a mulher só goza de verdade quando ejacula – então, nessa lógica, a imensa maioria de nós estaria fingindo em todas as trepadas.

Ah, aliás, ninguém conseguiu provar que o orgasmo de quem ejacula é mais intenso. Existe a lenda de que o esguicho só acontece porque o ponto G é estimulado, mas ele pode perfeitamente surgir de um belo empenho no clitóris. Agora vamos diferenciar ejaculação de lubrificação, ok? Algumas sortudas ficam bastante molhadas quando excitadas, o que é ótimo para a penetração, por exemplo. Essa lubrificação natural vai brotando das paredes no interior da vagina durante o sexo, costuma ser mais espessa. Quem ejacula sabe que o líquido tem uma consistência aquosa, sai de uma vez e parece mesmo com o ato de urinar.

A sua mangueira solta não é sinal de doença. E, sinto dizer, é impossível fechar o registro. Se rola vez ou outra, tente rir da situação e dizer para quem está contigo algo como “agora você já sabe que tenho superpoderes”. Você não tem controle sobre isso, portanto não se sinta culpada ou constrangida! Mas se toda vez é essa aguaceira e você se incomoda com o trabalhão que dá pra trocar os lençóis depois, talvez seja o caso de forrar a cama com uma toalhas…

***Este post foi originalmente publicado na coluna da Nath no Yahoo.

*SIGA PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria

– Instagram @pimentaria

– Twitter/napimentaria

– Youtube/napimentaria

– Snapchat/nathpimentaria

Compartilhar:
Comentários
  • Minha companheira já teve quatro squirts seguidos, sim, quatro. Nunca conseguimos só com penetração. Não precisa ter vergonha, conversa com teu parceiro e curte o squirt na boa que a sensação é gostosa demais. O aguaceiro é grande mesmo, tem muito o que fazer com isso não. Manda o boy cair de boca e se joga 😉

    19 de agosto de 2016
  • Ola, sinta-se privilegiada, isso mostra que vc se solta no rala e rola, e não tem neuras se alguém vai te escutar ou se o parceiro vai sair correndo. Tive o privilégio de namorar duas mulheres assim, eu amava quando acontecia, isso mostrava o quão a vontade elas estavam comigo naquele momento. Não se sinta constrangida e muito menos tente reprimir esse ato, isso é uma dádiva, curta-a com muita alegria

    19 de agosto de 2016
  • Explore as preliminares e sexo oral, quando esse dádiva acontece neles é MARAVILHOSO e o parceiro pode te ajudar na hora estimulando o Clitores ou fazendo um vai e vem com o dedo para você ir até o limite de ficar cansada e nem conseguir se mexer ate pegar no sono.

    19 de agosto de 2016

Deixe um comentário