DataPimentaria: 11% delas não gostam de receber sexo oral

DataPimentaria: 11% delas não gostam de receber sexo oral
pesquisamulheresoral

Clique na imagem para ampliar os resultados da pesquisa

Malaguetinhas da minha vida, vocês são incríveis… em apenas dois dias, 620 participaram da pesquisa sobre RECEBER sexo oral. Eis que 89% disseram gostar de língua na xots, enquanto 11% torcem as pernas e o nariz para a prática. Claro que existe um viés nos resultados porque quem segue o Pimentaria, supostamente, gosta de sexo ou de se informar sobre o assunto. Tanto que, em um levantamento do DataFolha de 2010, 22% das participantes declararam NÃO curtir um oralzinho. Ou seja, a galera daqui tá acima da média.

O que achei mais curioso foram os motivos apontados para dispensá-lo: 34% não acham prazeroso; 24% têm receio do cheiro/gosto da própria vagina; 11% acham-na feia; 9,9% têm vergonha mas não sabem de quê exatamente; 20,9% alegaram outras coisas. Comentei cada uma das opções do questionário e quero a opinião de vocês também 🙂

Mural "The Great Wall of Vagina", do artista plático Jamie McCartney, feito com moldes de vaginas reais

Mural “The Great Wall of Vagina”, do artista plático Jamie McCartney, feito com moldes de vaginas reais

1.     Acho minha vagina feia

O padrão de beleza xoxotal, migas, veio da pornografia (seja ela em sites de vídeos sacanas ou revistas masculinas). Do mesmo jeito que o pornô só mostra paus de 20 cm – o que faz com que muitos caras se sintam desajustados -, as atrizes também são selecionadas para atender a uma ideia de ~vulva ideal~. Ou rola um belo Photoshop nos ensaios de nudez. É por isso que uma das participantes da pesquisa escreveu: “Fico insegura por minha vagina não ser pequena-rosa-depilada”. Algumas de nós têm os pequenos lábios expostos “por cima” dos grandes lábios, outras têm um clitóris generoso etc – dá uma olhada no painel ao lado, feito com diversos moldes de vaginas reais. Somos tão noiadas que o Brasil é campeão mundial de vulvoplastia, a cirurgia estética para ~adequar~ a genitália à nossa expectativa. Você já viu algum homem dizer que o próprio pinto é feio? Eu disse FEIO, não PEQUENO! Nunca conheci um pra contar história. Vamos trabalhar a autoestima xoxotal (e do nosso corpo como um todo)?

2.     Receio do gosto / cheiro da minha vagina

Temos mania de confundir odor com fedor, gente. Especialmente porque a xoxota fica “voltada para dentro”, ao contrário do pau. Embora seja úmida e quentinha, isso não significa que ela naturalmente cheira mal. A não ser que você esteja com uma infecção/corrimento/DST, basta higienizá-la no banho mesmo e tá tudo bem. Claro que a indústria se aproveitou da nossa profunda neura de ser fedida para inventar trocentos produtos, como lencinhos umedecidos e sabonetes íntimos. Mas, assim, normal você não se sentir à vontade depois de um dia inteiro ~abafada~ naquela calcinha. Pau também sua e não vem com um “Gleid” aroma lavanda. “Apesar do imenso prazer que sinto, só faço se estiver preparada”, disse uma leitora. Isso se resolve com uma ida ao banheiro, vai? Lavou rapidinho na pia… tá nova! Dica 1: dormir sem calcinha é ótimo pra dar sempre uma arejada 🙂 Dica 2: pense no gosto do pau – porque, excitado, ele também libera uma ~babinha~. É horroroso, insuportável, pior que queijo estragado? Se for, tire imediatamente sua boca dali. E olha que não tô nem comparando com ejaculação, hein? Dica 3: mil óleos/géis para sexo oral têm aroma e sabor, o que pode te deixar mais confortável. Ou fazê-lo brincar com um Halls ajuda que é uma beleza! “Às vezes bate um receio, mas depois que o cara caiu de boca e o prazer começou, a gente até esquece! Hahaha”, contou uma participante da pesquisa.

3.     Tenho vergonha, mas não sei do quê

Hum, pode ter tudo a ver com os dois motivos anteriores… Você não consegue relaxar porque acha sua vagina feia, fedida e nada saborosa. Mas talvez também precise de mais intimidade com o(a) outro(a) para permitir que ele(a) se embrenhe com a fuça no meio das suas pernas. Porque, sim, é diferente. A gente não costuma ligar tanto para um pau entrando na vagina – pau não tem nariz nem olhos nem boca. Sexo oral requer mais autoconfiança, né? A pessoa estará ali, numa proximidade digna de lupa, diante da sua xoxota. Até aquele pelo encravado e inflamado que não deu pra arrancar pode te preocupar, desviar sua atenção do prazer. Não vou negar: muito mais fácil quando acontece com namorado/marido, alguém que já conhece a região. Uma leitora levantou outra razão muito incrível que se encaixa nesse tópico: “Acho que por uma questão cultural (machista, no caso), fico um pouco apreensiva de talvez demorar para gozar. E essa sensação de que a pessoa está há muito tempo se dedicando ao sexo oral me deixa um pouco desconfortável”. Boooooa, malagueta! Somos/fomos criadas para acreditar, ainda que subconscientemente, que o sexo é para satisfazer o cara. Para não me alongar, deixo uma pergunta: alguma vez você estava lá empenhada no boquete e o cidadão disse “ah, tadinha, sua boca já deve estar doendo, né, e essa posição é muito desconfortável pros seus joelhos…então melhor você parar que eu tava quase gozando, mas não tem problema nenhum, gata”??? Então tá.

4.     Só não acho prazeroso

Pra vocês verem como nosso corpo pode reagir de formas diferentes: “Sinto cócegas com a língua, prefiro o dedo mesmo”, “Tenho aflição”, “Mil vezes meu chuveirinho” e “Até gosto, mas ficaria muito bem sem” foram alguns dos comentários escritos na pesquisa. Importante dizer que cada mulher (e cada homem, claro) têm sensibilidades e preferências muito pessoais. Algumas curtem aquele oral bem levinho, devagar, massageando. Outras são do oral “metaleiro”, linguadas rápidas e violentas. E não tô tá aqui pra taxar o que é certo ou errado – simplesmente porque isso não existe no sexo. Olha como é difícil chegar num consenso… “Tem companheiro com boca pesada, não entende que precisa ser mais delicado que no homem, às vezes sinto dor mesmo”, revelou uma moça. “Muitas vezes acaba sendo devagar, tedioso, começo a ficar estressada e já peço pra parar”. Ah, surgiram vááááárias respostas do tipo “ele não sabe fazer” ou “pra fazer mal feito não quero”. Dica 1: já expliquei pra vocês que ninguém tem bola de cristal, que sexo não é manual, que precisa ~adestrar~ com palavras ou expressões corporais, né? Dica 2: lições de pornô lésbico, bota o cara pra assistir e vai falando “nossa, desse jeito eu piro” ou “assim parece bem bom, hein?”. Dica 3: inscreva-o neste curso (hahaha).

5.     Outro motivo

5.1   “Me sinto invadida”

Nem sei muito bem como interpretar isso. Só fiquei imaginando se ela também se sente invadida quando rola a penetração porque, tecnicamente, seria mais agressivo mesmo.

5.2   “O gosto na boca do parceiro depois de me fazer oral”

Leia a alternativa 2, por favor. Não é legal ter nojo da própria xoxota. Se ele não tem, por que você deveria ter, entende?

5.3   “A cara de nojinho deles faz com que eu me sinta mal”

Uma leitora resumiu minha opinião: “Pelo oral dá pra saber se o cara manja dos paranauês. Tipo, se ele faz o estilo nojinho, nem vale a foda!”

5.4   “Ter que pedir”

Eles fazem isso o tempo todo e, em geral, de uma forma nada discreta – direcionando sua cabeça no pau, por exemplo! Não se reprima!!! Arrasa no boquete, deita e diz “deixa eu dar uma descansadinha que agora é a sua vez”.

5.5   “Eles não têm paciência de esperar”

Taí uma verdade para uma boa parcela dos ómi! Eles não entendem que a gente (por questões fisiológicas e emocionais) precisa de mais tempo pra relaxar, se concentrar no estímulo e gozar. Mas, assim, se ele fizer como preliminares – e não com o objetivo de te levar ao orgasmo – talvez já seja válido, não? Precisa sempre gozar no oral? 

5.6   “Gozo muito rápido com oral, prefiro penetração”

E isso lá é problema, gata? Hahahahaha Pede uma meia língua só pra molhar tudo de uma vez e bota pra dentro que tá lindo de viver!

*LEIA MAIS:

– Entrevista: Sexo oral e xoxotas com baixa autoestima

– Sexo oral: converse sobre sexo com ele(a)

– Leitora: “Orgasmo? Só com brinquedinho”

– 10 dicas para sexo anal sem dor

– Manual do Homem Moderno: “Sem essa paranoia de pelos ou cheiros, eu quero te chupar”

*SIGA PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria

– Instagram @pimentaria

– Twitter/napimentaria

– Youtube/napimentaria

Compartilhe

8 comentários

  1. Andreia

    Não quero nem saber se minha xoxota é feia kkkkkkkk. Antes eu não tinha coragem, mas meu atual marido é louco por fazer oral e ainda me beijar depois…. ja fizemos oral com balas… sorvete…. chocolate….. já volto kkkkkk bjos

  2. Marcos

    Ola otário, o cara que não gosta de chupa uma xoxota pois todas são muito lindas e perfeitas pois tudo foi criado por Deus, e não tem melhor que uma mulher com as pernas aberta e a xoxota toda a mostra para ser chupada e abusada por uma linguá, se ele não gosta eu gosto venha que não perco tempo não, as mulheres merecem ter prazer de todo jeito e esse é a melhor forma dela se sentir desejada e ter sua alto estima elevada …

  3. Pingback: Viiixi – Manga pode revelar se homem é bom de SEXO

  4. Fred

    Eu acredito que a maioria das mulheres que não gostam de sexo oral,são aquelas que não tiveram o hábito de se tocar,de se masturbar, também existem àquelas que vêm a genitália como algo sujo,ou mesmo não conheceram quem fizesse como ela gosta.
    Vejo como uma troca,gosto de fazer,me dá prazer e procuro proporcionar prazer ,ainda bem que não conheci quem não gostasse, iria ficar decepcionado.
    Adoro sentir a mulher gozar na minha boca,é muito excitante !

  5. Pingback: Como a terapia corporal pode afastar problemas sexuais | Pimentaria

  6. Carlos

    O gostoso não é chupar a xoxota, mas sim o grelo, saber passar a língua, ter o tato de saber sugar ou apenas lamber, ir com calma e deixar ela relaxar e se soltar. Na minha opinião as que não gostam é devido a uma experiência não muito boa, falta de conhecimento no assunto, e o mais prejudicial de todos, ter medo de se soltar sentir prazer e depois ser julgada por si própria, ficar com a consciência pesada achando que só puta que faz isso, mero engano, puta dificilmente deixa o cara fazer oral nela.

  7. Pingback: “Depois do parto, ele não faz mais sexo oral em mim” | Pimentaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *