HomeAmorCanalha, um compulsivo por relações descartáveis

Canalha, um compulsivo por relações descartáveis

canalha

Canalha, um compulsivo por relações descartáveis

(Thinkstock)

Ele não quer só sexo. Ele quer se apaixonar. Por você ou por qualquer outra. Tanto faz. O que o canalha deseja de verdade não é a pessoa em si, mas aquilo que ela pode proporcionar. Mais intimidade que uma trepada casual, menos que um amor a longo prazo. Dormir de conchinha de vez em quando. Passear com o cachorro dela. Ter companhia pro cinema. Viajar pro Nordeste na baixa temporada. Ligar pra falar do pai que não anda bem da saúde. Voltar a ver os amigos que só fazem programa em casal. Almoço de domingo com a lasanha da mãe dela. Desabafar sobre os perrengues profissionais. Receber atenção, colo, carinho, colo. E ter sexo entrosado, aquele à vontade e sem muitos pudores, em que você pede o que gosta.

Originally posted by sensualkisses

Ele manda mensagem perguntando se você chegou bem, agradecendo a noite incrível. Dois dias depois, no máximo, diz que mal conseguiu trabalhar porque não vê a hora de se encontrarem de novo. Logo estão de mãos dadas caminhando numa feirinha hippie, jantando num bristô a luz de velas, postando selfies a contragosto dele (que odeia dar motivo pra fofoca, afinal já prometeu e comeu metade das integrantes de sua rede social). Sugere que deixem de lado a camisinha, embora te traia com outras também desprotegido. Quando uma amiga te aconselha a ir com calma porque conhece o tipo dele, você pensa: “Tudo bem, comigo vai ser diferente… ele ainda não tinha achado a mulher certa”. O errado é esse homem, gata.

Originally posted by merelybeing

Ele está encantado e realmente faz com que tudo pareça inédito. Porque acredita nas próprias mentiras e, a cada paixão, diz que nunca sentiu uma coisa assim na vida inteira. O canalha não tem vinte e poucos anos – tá lá pelos trinta, quarenta. Não é alguém inexperiente, bem-intencionado, confuso em relação aos sentimentos. O canalha é capaz de pedir em casamento, financiar apartamento, discutir o nome dos futuros filhos. Só que ele sabe que não vai mudar o status civil nem dividir teto com ninguém, que não tem maturidade para ser pai. Cruel, ouve suas expectativas mesmo não tendo planos de concretizá-las. Ele segue enrolando com respostas vagas, mudando de assunto.

Originally posted by aww-creeepy-kidx

Ele começa a ficar estranho com você quando a paixão arrefece e o frio na barriga acaba. Em geral, segundo a ciência, isso leva entre um ano e meio e dois anos para acontecer. Com todo mundo. Em todos os relacionamentos. Quanto tempo duraram as ex dele? Paixão precisa de novidade, imprevisibilidade, mistério. É o que mantém o fogo do sexo sem hora nem lugar. É a insegurança de não saber se ele(a) vai ligar, vai dizer “eu te amo”, vai voltar depois da briga. Amor precisa do oposto para florescer: segurança, estabilidade, intimidade. É ser inteiro, com tudo que há de bom e ruim, diante do outro. É ter uma profunda cumplicidade e vontade de planejar uma vida a dois.

Originally posted by sensualkisses

Ele foge diante dessa ameaça porque não tem isso pra dar – até Peter Pan tem mais maturidade emocional. E só quer a parte fácil, nada de esforço e dedicação. O canalha vai te deixar na merda, magoada, machucada. Você vai se sentir descartável como papel de presente. A culpa não é sua. Ele vai se envolver com outra na sequência e repetir o enredo filho-da-puta. Você vai ficar com raiva da moça da vez, mas daqui a uns meses olhará pra ela com piedade. Ele sempre acha que precisa de uma nova paixão. O que precisa mesmo é de uma bela bordoada e infinitas sessões de terapia. Canalhas compulsivos jamais saberão o que é amor – e esta é a melhor vingança, querida.

***Este post foi originalmente publicado na coluna da Nath no Yahoo.

*SIGA PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria

– Instagram @pimentaria

– Twitter/napimentaria

– Youtube/napimentaria

Compartilhar:
Sem Comentários

Deixe um comentário