Eu trocava mensagens com um ex-colega de trabalho com quem há tempos não tinha contato e me procurou curioso com

Last Week Posts

O que tem de gente oferecendo tratamento, aparelho, técnica, erva, reza braba pra aumentar o pênis não é brincadeira. Você já deve ter recebido um email do tipo: “Como ganhar dois centímetros usando apenas um fio dental e uma bolinha de gude”. Será que alguma coisa funciona de verdade pra dar uma esticadinha? Antes de comentar

As gavetas das nossas bisavós guardavam toalhinhas para quando estivessem “naqueles dias”. O sangue era absorvido por faixas de tecido dobradas em três partes, lavadas e reutilizadas. Com tanto volume entre as pernas, dá pra entender por que calça skinny só virou moda décadas mais tarde

Responda rápido: você prefere fazer sexo ou botar a sua série preferida em dia? Pensa bem: A Casa de Papel, Orange is the New Black, Narcos, Breaking Bad

Quando se fala em parto, a imagem que vem à cabeça de muitas pessoas é de uma mulher com aquele barrigão se contorcendo aos berros, de perna aberta, implorando pra médicos e enfermeiros por um analgésico. Tipo a PIOR dor do mundo, né? Mesmo que você nunca tenha parido ou acompanhado um nascimento, com certeza

Depois do best-seller  internacional Sexo no Cativeiro (leia-se "no casamento"), lançado em 2006 e traduzido para 24 idiomas, a psicoterapeuta belga Esther Perel escreve sobre "escapadas" em seu novo livro. Casos e Casos - Repensando a Infidelidade, publicado no Brasil pela Editora Objetiva, discute "esse tabu consagrado pelo tempo" que ainda é "universalmente proibido mas universalmente

Digamos que você se embrenhou entre as pernas de outra pessoa, disposto(a) a proporcionar um sexo oral de tirar o fôlego (inclusive o seu). Embora esteja cara a cara com os genitais alheios, as preferências não são visíveis. Ninguém nasce com manual de “como usar” tatuado na virilha. Você faz o que acha que o

A História da humanidade é repleta de contradições e ironias. Por exemplo: o vibrador foi inventado na Inglaterra do século 19 para ajudar no tratamento da histeria, “doença” que acometia as mulheres da época com sintomas como insônia, ansiedade, choro compulsivo, falta de apetite, dor de cabeça etc. Acreditavam que a origem do problema estava

TV PIMENTA
NATHALIA ZIEMKIEWICZ
Jornalista de comportamento, trabalhou em Época e Istoé. Pós-graduada em educação sexual, já palestrou para 2.500 pessoas. É colunista do Yahoo e do Bayer Jovens, além de embaixadora dos lubrificantes K-MED. Aposta que informação pode ser mais transmissível que muita doença. Gozadinha, derruba tabus escrevendo sobre sexo com leveza e bom-humor.
NEWSLETTER

Digite seu e-mail e fique por dentro de todas as novidades

PUBLICIDADE
FACEBOOK