Testei o sex toy “mãos livres” para casais

Testei o sex toy “mãos livres” para casais

O brinquedinho erótico que parece um inseto fofo (Divulgação / Dame Products)

Sete em cada dez mulheres só conseguem chegar ao orgasmo se o clitóris for estimulado. Ou seja, penetração não basta. Duas jovens se uniram para dar uma força ao prazer feminino e fundaram a Dame Products. Alexandra Fine é psicóloga especializada em terapia sexual, Janet Lieberman tem formação em engenharia mecânica. Em 2015, depois de arrecadar milhares de dólares numa vaquinha virtual, elas lançaram o primeiro brinquedinho erótico da marca: Eva, um vibrador para casais.

As inventoras do sex toy para casais que causou burburinho pelo mundo (Divulgação / Dame Products)

A invenção causou frisson porque não precisa ser introduzida em lugar nenhum, se ajusta aos lábios vaginais, fica sobre o clitóris e deixa as mãos livres. Embora tenha entrevistado a dupla meses atrás, eu ainda não tinha testado a tal invenção – até porque Eva não havia desembarcado no Brasil. Testei esta semana. A Loja do Prazer comprou os direitos de revenda no país e me enviou o exemplar em troca de uma avaliação honesta. Sabem que eu entendo um pouquinho de sex toys, já contei o que achei de vários…

Eva cabe na palma da mão. Seu formato, com duas hastes, me lembra um inseto (mas do tipo fofo). Meu marido achou que era um bluetooth de celular, desses de encaixar no ouvido, sabe? Feito de silicone médico, o material é super macio e flexível. Confortável, sem chance de machucar. No centro doEva fica o único botão que se aciona para ligar/desligar e escolher entre as três intensidades de vibração. A mais forte delas faz com que inclusive o seu nariz vibre – brincadeira, sou exagerada.

Fiquei olhando pro troço e… confesso que recorri ao manual pra entender como colocá-lo da forma correta. Faça o exercício antes, sozinha, para ganhar habilidade e não brochar o coleguinha com a demora. As hastes devem ficar sob os grandes lábios, como na foto abaixo. O problema é que escorregam, saem da posição e, arrisco dizer, não devem servir a todas anatomias. Maaaas, na quarta tentativa aqui em casa, elas abriram suas asas para que eu pudesse ~voar~ (RISOS).

Nada mais didático pra explicar como funciona o Eva (Divulgação / Loja do Prazer)

Não é um sex toy para usar sozinha, não. Foi desenvolvido justamente para que o casal possa se divertir junto. Vamos combinar que seres humanos têm apenas duas mãos e, no sexo, ambas são requisitadas o tempo todo. Essa é a vantagem do Eva: faz o ~serviço~ FUNDAMENTAL e te deixa com as mãos livres para outras empreitadas. O próprio fabricante avisa que as posições mais beneficiadas pelo brinquedinho são “papai-mamãe” e “ela por cima”. A pressão do corpo sobre o Eva é que o faz brilhar em todo seu potencial.

Não tem como o cidadão ficar enciumado com um design desse, bem diferente dos vibradores fálicos que costumam suscitar comparações. Bobagem encarar Eva como substituto porque ele permite o estímulo duplo para a mulher (penetração + clitóris) e isso certamente levará a mais orgasmos (= mais vontade de transar com você). Eva é à prova d´água e dispensa troca de pilhas ou baterias. Isso porque o cabo USB vem junto à nécessaire ~phyna~ e deve ser encaixado num buraquinho minúsculo no próprio Eva. Desconfiei logo que tanta tecnologia não sairia barato. Custa R$ 999,90 na Loja do Prazer, a única revendedora no Brasil.

**Este post foi originalmente publicado na coluna da Nath no Yahoo.

*LEIA MAIS:

– Testei o We Vibe, o vibrador pra casais mais vendido no mundo

– “Mãos de seda”: o gel da masturbação poderosa

– Experimentei a vela beijável

– Gel que vibra existe mesmo?

*SIGA PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria

– Instagram @pimentaria

– Twitter/napimentaria

– Youtube/napimentaria

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *