Consentimento sexual: campanha “desenha” para explicar

Consentimento sexual: campanha “desenha” para explicar

Genitais são personagens animados dos vídeos lançados por agência canadense (Divulgação / Project Consent)

“Consentimento é simples. Se não é SIM, é NÃO”. Esse é o slogan de uma campanha do Project Consent, uma iniciativa sem fins lucrativos que combate a cultura do estupro. Mas que diabos significa isso? Cultura do estupro é um conceito usado para explicar como a violência contra a mulher virou algo tão banal na sociedade que muitas pessoas sequer percebem sua existência – e acabam incentivando-a. Por exemplo, quando alguém pergunta a uma vítima de abuso “qual roupa estava usando no momento”. Ou quando homens acham normal assobiar/cantar/constranger uma garota no meio da rua. E por aí vai…

Consentimento sexual é respeitar SEMPRE, em QUALQUER circunstância, a vontade e o corpo do outro. Parece difícil de entender? Precisa desenhar? Tudo bem, tem um monte de gente desenhando pra tornar tudo bem didático. O Project Consent, em parceria com a agência canadense Juniper Park/TBWA, divulgou uma série de vídeos usando genitais como personagens para explicar o que pode e o que não pode. Três deles estão aqui ó:

Pra mim, a melhor de todas as animações que viralizaram na internet para explicar consentimento sexual é esta abaixo. Ela faz uma analogia genial com o gesto de oferecer uma xícara de chá a alguém que te visita.

Na semana passada, a página feminista “Não me Kahlo” também postou um vídeo-pegadinha que você pode assistir aqui. O cenário parece ser um shopping center, com bastante gente subindo e descendo duas escadas rolantes. Alguns atores participam da ação registrada por câmeras escondidas. Enquanto sobe a escada rolante, o ator coloca a mão sobre a mão de um desconhecido. A “vítima” estranha, olha para trás tentando entender… e o ator manda piscadelas e beijos de longe. As reações reafirmam como os homens não estão acostumados a ter seus espaços invadidos. Ao contrário das mulheres, seus corpos não são vistos como “públicos”.

**Este post foi originalmente publicado na coluna da Nath no Yahoo.

*LEIA MAIS:

– Como é a educação sexual para crianças no mundo

– O que os adolescentes querem saber sobre sexo

– Como incriminar quem vazou seus nudes

– Campanha #meuamigosecreto denuncia machismo e viraliza nas redes sociais

*SIGA PIMENTARIA:

– Facebook/napimentaria

– Instagram @pimentaria

– Twitter/napimentaria

– Youtube/napimentaria

Compartilhe

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *